Pular para o conteúdo
Início » Conheça Bassano Del Grappa, a cidade que hospedou Napoleão e suas tropas

Conheça Bassano Del Grappa, a cidade que hospedou Napoleão e suas tropas

Bassano Del Grappa é a cidade que hospedou Napoleão Bonaparte e suas tropas, e está situada aos pés do Monte Grappa. Desenvolvida em torno de um rio de degelo, aqui se encontra uma atmosfera encantada, com fortes tradições, muita história e é claro, muita Grappa!

Publicidade

Bassano é uma comune italiana de 42.430 habitantes (senso de 2021), que pertence à Província de Vicenza, no Vêneto. É uma das cidades mais populosas e desenvolvidas da região, construída em torno do rio Brenta. Para você se localizar melhor, ela fica a 1 hora e 15 min de Veneza de carro, ou de trem.

A data de sua origem não é muito precisa, mas sabemos que a parte mais antiga da cidade é a zona de Angarano, onde foram encontrados artefatos dos séculos XI – IX a.C., testemunhando a presença do homem nesta região antes da chegada dos romanos. Já imaginou você passear numa região tão antiga assim? Da idade do ferro? Demais, né?

Bassano Del Grappa

Mas é Grappa devido ao destilado Grappa ou devido ao Monte Grappa?

Ganhou quem apostou na origem do nome da cidade relacionado ao Monte Grappa (pico principal do grupo montanhoso dos pré-alpes venezianos que avistamos da cidade), e não a bebida destilada mais famosa do Vêneto.

Publicidade

A cidade também é reconhecida, além da sua produção de grappa, por ser a capital italiana dos “Alpini”, tropas altamente especializadas do exército italiano para combater nas montanhas.

Em datas comemorativas, o desfile dos “Alpini” pelas ruas da cidade é sempre garantido. Posso dizer que é nítido o apreço e admiração que os italianos sentem por esse esquadrão, que dentre uma de suas façanhas foi evitar que as tropas austríacas invadissem a cidade através do Monte Grappa.

Neste Monte, foi construído um santuário militar, a 1.776 m acima do nível do mar, onde estão sepultados 22.950 soldados mortos durante a Primeira Guerra Mundial. Mais um destino para aqueles aficionados pela história da Grande Guerra.

Mas por que esta forte presença militar na cidade?

Esclarecendo os fatos: na Primeira Guerra Mundial, Bassano foi declarada zona de guerra e a um certo ponto do conflito, se viu na linha de frente. Sendo assim, as autoridades decidiram evacuar toda a cidade em apenas três dias, isto mesmo, em três dias sete mil civis deixaram a cidade.

O saldo da guerra para a cidade foi de 30 ataques aéreos, 527 bombas lançadas e 250 casas destruídas.

Já na Segunda Guerra Mundial, a cidade foi invadida pelos alemães e num dos eventos mais horrendos desta época, foram enforcados 30 jovens italianos em idade para ingressar no exército, como forma de represália aos grupos de resistência local que se formavam na cidade, entre eles um liderado por Garibaldi.

Até hoje, nos locais dos enforcamentos, se pode ver pendurados nos troncos das árvores, as fotos, com flores, destes jovens que perderam suas vidas. Semanalmente, estas flores são trocadas por voluntários da cidade.

Publicidade

Arquitetura

Podemos, sem sombra de dúvidas, dizer que a cidade é uma verdadeira joia, com uma arquitetura muito elegante e preservada, com um comércio de altíssimo padrão, que transborda história entre suas vielas medievais e seus montes. Grandes personalidades já passaram por aqui.

A mais recente foi Bono Vox, líder do grupo de rock irlandês U2, em visita ao seu amigo, Renzo Rosso (morador da cidade), proprietário da marca de roupas Diesel.

Gastronomia e Artesanato

A cidade é também valorizada pela tradição gastronômica, destacada pela produção de aspargos, pratos à base de peixe e pela famosa grappa. Também temos que falar do artesanato, representado pela produção de cerâmica. Por isso, no centro histórico você encontrará algumas lojas para você se dedicar a hora dos souvenirs.

Pontos turísticos a serem destacados:

Il Ponte Vecchio ou também conhecida pela Ponte Degli Alpini:


Símbolo da cidade, “Il Ponte Vecchio”, é uma ponte de madeira que foi reconstruída várias vezes depois de diversos ataques bélicos e algumas enchentes do rio Brenta. Ora era reconstruída em pedra, ora em madeira.

Mas em 1569, o famoso arquiteto Andrea Palladio, ficou encarregado do projeto definitivo, essa que temos até hoje, toda construída em madeira. Material que resiste melhor às enchentes do rio devido a sua maior maleabilidade.

Piazza Della Libertà:


Antiga Piazza dei Signori, onde se encontra a igreja neoclássica de San Giovanni, construída em 1300 pelo arquiteto Giovanni Miazzi. Aqui é realizada uma feira duas vezes por semana, com venda de roupas, acessórios para casa e se estende até a Via Bellavitis onde começa a parte mais cheirosa e mais colorida que é a de frutas e verduras.

Se você viajar na primavera, bingo!! É aqui que você vai poder comprar os deliciosos aspargos frescos. Mas se não gostar de aspargos, a dica é não conte a ninguém, tá? Os italianos ficarão meio bravos! Brincadeira. É que eles são realmente orgulhosos dos seus produtos.

Piazza Garibaldi:

É uma praça super-elegante com uma bela fonte no centro de Bassano del Grappa e aqui é que se encontra a Igreja de São Francisco e a Torre Cívica. A Torre é aberta a visitação (não diariamente, por isso consulte antes de ir), no interno da Torre temos a história da cidade com imagens, modelos, documentos e mapas.

Nesta praça se encontra um dos cafés/ bares mais concorridos da cidade chamado Daniele. Vale a pena não só pela sua localização estratégica mas também pela grande área com mesas ao ar livre.

Piazzotto Montevecchio:

Praça pequena e muito acolhedora. Cafés e uma lojinha de pães deliciosa te esperam por lá. Procure pela Bottega Del Pane. Além dos pães, você pode comprar pizza em pedaços e fazer um lanchinho por ali mesmo na praça.

Pallazo Sturm:

Prédio que abriga o Museu da Cerâmica. Fora a beleza das peças expostas, as paredes são cheias de afrescos e a vista do rio Brenta é maravilhosa. Deixem para visitá-lo ao entardecer para aproveitar a vista do rio.

Museu Civico:

Hospedado em um antigo prédio onde inicialmente foi o convento dos frades franciscanos, é um dos museus mais antigos do Vêneto. Nele você pode ver pinturas do século XVI, esculturas e protótipos de gesso do maravilhoso Antonio Canova, importante escultor e pintor vêneto, e ainda materiais arqueológicos, como joias, pedras preciosas, moedas, e outros objetos da era medieval.

Castello Degli Ezzelini:

Um dos prédios históricos mais importantes. Se encontra onde foi construída a primeira vila medieval e a igreja de Santa Maria. O Castello, no início, era casa do Bispo de Vicenza, mas depois foi doado a família Ezzelini. A visitação do seu interior é permitida apenas em época de exposições temporâneas.

Grapperia Nardini:

Destilaria mais antiga da Itália e uma das maiores do mundo e juntamente com a ponte, faz parte da história da cidade. Foi criada em 1779 pela família Nardini e foi uma fiel companheira dos soldados na Grande Guerra. Mesmo que você não seja fã de destilado, vale à pena dar uma provadinha e o local é ponto de encontro no final do dia e aos finais de semana.

Rio Brenta:

Caminhando pela Ponte Vecchia sentido a zona Angarano, ou seja, deixando o centro histórico nas suas costas, você entra à direita na via Volpato e segue andando até chegar na beira do rio. Você verá dali uma das vistas mais lindas da cidade e fazer fotos incríveis. Por favor, não deixe de ir! Mas vá no pôr-do-sol, ok?

O colorido das casas ganha vida. No rio você poderá ver a pesca esportiva. Pescadores todo aparamentados para entrar na água gelada do Brenta e depois de horas, soltar o peixão na água novamente. Ah! Só pode pescar se você tiver autorização.

Libreria Palazzo Roberti:

O prédio é um espetáculo gratuito. A construção é do fim do século XVII. Por duas vezes recebeu ninguém mais ninguém menos que Napoleão Bonaparte como hóspede ilustre. Uma das melhores livrarias da cidade. É considerada uma das mais belas da Itália. E deve ser mesmo…

Villa Angarano, de Palladio:

Bom aqui podemos considerar um show do arquiteto Andrea Palladio. Construída em 1548 e considerada Patrimônio Mundial da Unesco em 1996, para nós arquitetos é um local para admirar por horas e horas.

Hoje a vila é uma vinícola biológica e o local pode ser alugado para eventos (inclusive é aqui onde pode ser realizado o seu casamento na Itália, que tal?). Imperdível é a Festa da Uva que acontece todo ano no local por dois dias. Ali você pode apreciar o vinho, boa comida com brincadeiras e laboratórios para as crianças.

Uma das atividades que amamos fazer com a nossa filha foi a “vendemmia”, que é a colheita da uva. A festa acontece no mês de setembro e você pode conferir a estrutura da vila e os eventos através do site abaixo: https://www.villaangarano.com/

Concluindo:

Bassano tem muito a ser visto. Aqui vivemos nossos dois primeiros anos na Itália e talvez por isso tenha sido tão difícil escolher, dentre muitos, os lugares para destacar e indicar. Guardamos daqui, muitas vivências e seguramente muito aprendizado.

E se você estiver em Bassano Del Grappa, vale muito a pena visitar uma pequena cidade chamada Valstagna que fica a apenas 13 km dali. Clique aqui para conhecer Valstagna.

Quer conhecer outra cidade italiana incrível, e de forte influência da cultura alemã? Conheça Trento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *